And I see you on the other side

Não julgue um homem simplesmente pelo seu modo de vida, suas ações, sua maneira de responder aos estímulos que o mundo lhe envia, não somos tão simples assim. Só se pode julgar um ser aquele que for capaz de enxergar de cima, de fora, o contexto onde tal imperfeita criatura vive.

Somos escravos, de nossos desejos, de nossos instintos, de nossas necessidades biológicas, livre arbítrio...Doce ilusão...Liberdade o que você deseja? E o que seria isso nos dias de hoje?

Dinheiro? Carros, falsa segurança? Você é um reflexo da sociedade onde vive, sua personalidade é uma faceta do contexto onde você está inserido, Eu sou apenas mais um, uma alma livre nessa prisão do existir, sem propósito ou finalidade, apenas vivo um dia após o outro.

Passo após passo...Assim como você, apenas de um ângulo diferente...

Tenho filhos para sustentar, fome para matar, um futuro em minhas sujas mãos, sabes melhor que eu que não sou o único, faço apenas o necessário e acredite, existem muitos piores que eu. Não vou matar-lhe, gostei de seu rosto, algo me diz que você tem algo de diferente pulsando ai dentro da sua cabeça, quem sabe um dia não me retribua este favor.

Ora, não me olhe assim, ponha se em meu lugar!!! Apenas faço o que tem que ser feito, assim como os urubus que se alimentam da carne podre, eu me alimento de você, sou um agente criador do medo neste sistema, sou necessário, afinal, sem mim haveria muita carniça pelas ruas.

De qualquer forma, vá! Corra fuja, você viverá hoje! Vá!

Corra, como se realmente houvesse esperança para a sua vida, corra como se um dia você fosse capaz de tocar o rosto de sua mulher novamente, de ver o sorriso de seu filho, esqueça, este é o seu fim, te vejo do outro lado, adeus!

1 comment:

herley said...

Faz tempo que não lia algo escrito por ti parece que suas recentes leituras andaram te inspirando parabéns, está muito bom fiquei impressionado.
Não quer escrever algo pra mim não??{ Para eu desenhar }
Fica na paz!!