Assim como uma criança

Simplesmente curioso, assim se definia um físico que exercia seus conhecimentos matemáticos em uma pequena e velha empresa contábil alemã. Um homem que via o mundo pelos olhos de uma criança, curioso, ansioso por entender o enigma de nossas vidas. Para ele cada folha que se lançava ao vento era mais uma pista dada pela natureza para resolvermos tão complexa e magnífica charada. Seu nome? Albert Einstein.

Nossa mente é fértil, um nobre solo para novas idéias. Porém, muitas vezes não plantamos semente alguma, por diversas vezes não cultivamos neste solo, nada além de flores de plástico, compradas, prontas, que a nós não dão trabalho algum. Muitas vezes o cinza da rotina enuveia nossas mentes, cansando-as, restando a ela somente a função de coordenação de nossos órgãos vitais.Criamos preconceitos, adotamos definições, fórmulas, algoritmos, tudo o que puder facilitar, toda a comida já mastigada é melhor, não é?

Quem se surpreenderia mais ao ver uma apresentação na qual um ilusionista levita sobre a platéia; você ou uma criança? Você, pois sua mente já está trancafiada na idéia de que homens não são capazes de levitar , afinal tal fato é contra as leis da natureza, ou melhor as leis dos homens.

Enxergue o mundo através de seus olhos, não por meio de fotografias tiradas por aqueles que tiveram mais coragem que vocês. O desejo de entender esta união de incontáveis perguntas que gentilmente apelidamos de vida, vem de dentro. E para os poucos, que fizeram desta necessidade o guia de suas vidas, existem páginas e mais páginas em nossos livros de estudo, seus nomes e teorias se tornaram parte da história da humanidade, mas eles estavam certos? Só há uma maneira de descobrir...

Por isso, seja uma criança, curiosa, deslumbre-se a cada momento com o mundo que se abre ao seu redor, toque, aperte, morda. Tire as suas conclusões, crie o seu conhecimento, monte o seu mundo. Faça do quebra-cabeças da vida seu objetivo maior, afinal “ as sementes da descoberta flutuam constantemente à nossa volta , mas só lançam raízes nas mentes preparadas para recebe-las”.

Texto desenvolvido para a avaliação da disciplina de Leitura e Produção de Textos, no ano de 2006, na primeira série do curso de Letras

2 comments:

Gabriela said...

Bom eu sou ultra, mega, super, power suspeita pra fazer qqr tipo de comentário, pq pra mim vc é o melhor de todos, parece até que vc brinca com as palavras... enfim, acredito q nos dois temos pensamentos "gêmeos"..rs** mas vc tem o dom com as palavras, oq infelizmente eu não...

marry said...

ultima vez que eu tento fala com vc:
vai sabado na casa do edinho para gente mostrar a historia que estamos criando, se der
leva a Gabi tambem, por que nós criamos um personagem p ela tambem.
tah tudo meio no rascunho, mas a ideia eh legal.
contamos com vc.
qualquer coisa, se chamar na casa dele e ele não sair ninguem, chama na casa do Tiago q eu vou estar lah.
blz?
liga ou manda uma mensagem confirmando.
avisa a Gabi que eu vou add ela, p ela saber q eu naum sou nenhuma louca, q ela nem conhece, e jah vai deixando mensagem marcando "encontro".