Poesia ?

Salve traça!
Você que gosta de saborear letra e bit, página branquinha ou de jornal, solte sua gula e dê uma passada de língua nesta poesia(?).



?
Língua mão,
gente maneta.
O que corpo toca
não mente.
Sente e fala.

Língua mala
Pesada, chuvosa.
Lágrimas dolorosas
de labor passado.

Língua pombo
Voa gorda.
Feia e sem canto
Sob seus pés
Corre a luz.

Ó língua...
O visível,
o nomeável,
o palpável impalpável.
“EL” prisión 
 
 








Língua
Alheia
Baldia
Vadia!
Em seus pentelhos,
  a poesia.






Créditos, imagem pertecente a obra Hybris(Download) , uma pequena narrativa gráfica em oito páginas. PS: Desconheço o autor...mas a história é muito boa! Recomendo!

3 comments:

Thayna said...

Idéias interessantes, gostei d oel prisiom!

bjks

Teresa Bendini said...

Que poema lindo! Vc não quer postá-lo no Movimento pela Língua o Poeta?

www.linguadopoeta.blogspot.com

Dá uma olhada e interfira,ajude-nos a incrementar o blog.

Estante Velha said...

Salve Teresa!

Obrigado pelo elogio!
Eu enviei o poema para o e-mail: linguadopoeta@gmail.com
Faz um tempinho já :>